29.1.17

Amour em pedaços

Aos 89 anos perdemos Emmanuelle Riva

 e relembro minha crônica em 2013:




O filme Amour me deixou  literalmente aos pedaços. Muito emocionada, cheguei em casa e revi o que fotografei na sala de cinema pelo meu celular. Tingi um pouco esses momentos que achei especiais, tratando o tom das minhas fotos. Esse filme tão espetacular mereceu mais do que uma fita azul para o diretor Michael Haneke e para os atores Jean- Louis Trintignant e Emmanuelle Riva, mereceu mesmo todo um tapis rouge    

um casal que lê junto




 un homme




une femme



Isabelle Huppert, a filha, na janela

Jean- Louis Trintignant, outra janela


o aluno


o passado


o impossível


a cozinha, onde grande parte do filme se passa  




a cama, o amor, a morte  

Há uma única cena externa no filme, e a sensação que nunca ouvimos Schubert tão profundamente.
 Aos 85 anos, Emmanuelle Riva foi premiada com um César e a mais velha atriz jamais indicada ao Oscar/

com muito Amour, despedaçada, ouvindo a trilha sonora do filme: 


1. Impromptu, Op. 90 D899, No. 3 En Sol Bémol Majeur – Franz Schubert
2. Impromptu, Op. 90 D899, No. 1 En Ut Mineur – Franz Schubert
3. Bagatelle, Op. 126, No. 2 En Sol Mineur
4. Ich Ruf Zu Dir, Herr Jesu Christ Bwv639 – Johann Sebastian Bach/ Ferruccio Busoni
5. Moment Musical, Op. 94 D780, No. 3 En Fa Mineur – Franz Schubert
6. Bagatelle, Op. 33, No. 4 En La Majeur – Ludwig van Beethoven
7. Bagatelle, Op. 33, No. 2 En Ut Majeur – Ludwig van Beethoven
8. Extrait No. 1
9. Extrait No. 2



tocadas pelo magnífico ator e pianista Alexandre Tharaud


e um tema já tocado por Haneke em outro filme com Isabelle Huppert


4 comments:

  1. BRAVO, nINA

    ReplyDelete
  2. ninz, sugiro a vc e a quem entender bem o francês não olhar para as legendas em português,já que a maioria das frases de efeito estão mal traduzidas,tirando muito do impacto dos diálogos, já que estamos mais em um palco de teatro do que no cinema nesse filme. Beijos, HD

    ReplyDelete
  3. e também lembro que esse filme disputará o Oscar de melhor filme estrangeiro com Les Intouchables, entre les deux, mon coeur balançe!

    ReplyDelete
  4. Anonymous2/03/2013

    Maravilhosa sua leitura fotográfica do filme... Parabéns pela sensibilidade e riqueza cultural!

    ReplyDelete

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...