29.1.17

Amour em pedaços

Aos 89 anos perdemos Emmanuelle Riva

 e relembro minha crônica em 2013:




O filme Amour me deixou  literalmente aos pedaços. Muito emocionada, cheguei em casa e revi o que fotografei na sala de cinema pelo meu celular. Tingi um pouco esses momentos que achei especiais, tratando o tom das minhas fotos. Esse filme tão espetacular mereceu mais do que uma fita azul para o diretor Michael Haneke e para os atores Jean- Louis Trintignant e Emmanuelle Riva, mereceu mesmo todo um tapis rouge    

um casal que lê junto




 un homme




une femme



Isabelle Huppert, a filha, na janela

Jean- Louis Trintignant, outra janela


o aluno


o passado


o impossível


a cozinha, onde grande parte do filme se passa  




a cama, o amor, a morte  

Há uma única cena externa no filme, e a sensação que nunca ouvimos Schubert tão profundamente.
 Aos 85 anos, Emmanuelle Riva foi premiada com um César e a mais velha atriz jamais indicada ao Oscar/

com muito Amour, despedaçada, ouvindo a trilha sonora do filme: 


1. Impromptu, Op. 90 D899, No. 3 En Sol Bémol Majeur – Franz Schubert
2. Impromptu, Op. 90 D899, No. 1 En Ut Mineur – Franz Schubert
3. Bagatelle, Op. 126, No. 2 En Sol Mineur
4. Ich Ruf Zu Dir, Herr Jesu Christ Bwv639 – Johann Sebastian Bach/ Ferruccio Busoni
5. Moment Musical, Op. 94 D780, No. 3 En Fa Mineur – Franz Schubert
6. Bagatelle, Op. 33, No. 4 En La Majeur – Ludwig van Beethoven
7. Bagatelle, Op. 33, No. 2 En Ut Majeur – Ludwig van Beethoven
8. Extrait No. 1
9. Extrait No. 2



tocadas pelo magnífico ator e pianista Alexandre Tharaud


e um tema já tocado por Haneke em outro filme com Isabelle Huppert


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...