7.1.17

Feminista acidental

novo livro de Camille Paglia prometido para março 2017 me lembrou de um artigo que escrevi:
 


Liz, aquela que não era magra, mas mega!  M G Lord defendeu que Liz era bem + do que um rosto e corpo, era uma grande feminista: HOW ELIZABETH TAYLOR RAISED OUR CONSCIOUSNESS AND WE WERE TOO DISTRACTED BY HER BEAUTY TO NOTICE (sim, queridos leitores, esse é o título:(

Nunca é demais lembrar que Liz ganhou 2 oscars, butterfieldou(essa é uma invenção minha, sorry, é quando me faltam palavras:) com seus mil e um
casamentos malogrados, lembram do drama com Eddie Fisher, e os re-casamentos com Richard Burton?

Suddenly Last Summer sempre foi um dos meus  filmes favoritos e é nele que a autora do livro ana liz a(he, he, he,+ uma brincadeirinha minha:) que La Taylor faz o papel de uma paciente que se revolta contra o establishment médico, uma subversiva/

Continuará no papel de revoltada em Virgínia Woolf, é claro. Mais antigo ainda, é o magnífico A PLACE IN THE SUN, que já falava sobre aborto e gravidez não desejada/


Eu já havia escrito no meu facebook, e vou tentar achar esse link, que Camille Paglia chamava Liz de Pré-feminista. Esse corpo sensual, de curvas generosas, infelizmente já não é nosso padrão atual, fala sério, mas e daí, como dizia Burton: LIZ WAS TOO BLOODY MUCH, NEVER ENOUGH!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...